quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Sesed confirma novas ocorrências e número de ataques no RN chega a 111


Grupo tentou incendiar ônibus em Mãe Luiza nesta terça-feira (9) (Foto: PM/Divulgação) 
Grupo tentou incendiar ônibus em Mãe Luíza, na Zona Leste de Natal, nesta terça-feira (9) (Foto: PM/Divulgação)
 
A Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social do Rio Grande do Norte atualizou, na manhã desta quarta-feira (10), a quantidade de atos criminosos ocorridos no estado nos últimos dias. Segundo a Sesed, que também confirmou os atentados registrados no domingo (7) em  Montanhas e Senador Georgino Avelino, e também os que aconteceram em Natal nesta terça (9), sobe para 111 o número de ataques. Até o momento, 38 cidades potiguares foram alvos dos bandidos, e 109 pessoas já foram presas suspeitas de participação direta ou de envolvimento nos crimes.
Os outros dois atentados, os mais recentes, ocorreram nesta terça (9) na capital potiguar. Durante a madrugada, uma base da Polícia Militar foi incendiada no conjunto Parque das Dunas 6, no bairro de Pajuçara, na Zona Norte da cidade. Pela manhã, um grupo tentou colocar fogo em um ônibus no bairro de Mãe Luíza. Uma equipe da PM que fazia ronda na região conseguiu impedir a ação dos bandidos. Três suspetios fugiram, mas um adolescente foi apreendido.
Ataques
De acordo com o governo, a razão dos atos criminosos é a instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária de Parnamirim, feita no dia 28 de julho. Uma facção, formada dentro dos presídios, reivindica os ataques. O primeiro aconteceu na tarde de 29 de julho, quando um micro-ônibus foi incendiado em Macaíba, cidade da Grande Natal. Desde então, foram registrados atentados a ônibus, carros, prédios da administração pública e bases policiais em todo estado. Um dos acessos ao Aeroporto Internacional Aluízio Alves, e até mesmo a vegetação do Morro do Careca – um dos principais cartões-postais do RN – também foram alvos dos atentados.

Avião da Polícia Federal decolou com 21 presos; destinos são presídios federais no Paraná, Mato Grosso do Sul e Rondônia (Foto: Clayton Carvalho/Inter TV Cabugi) 
Avião da Polícia Federal decolou com 21 presos; destinos são presídios federais no Paraná, Mato Grosso do Sul e Rondônia (Foto: Clayton Carvalho/Inter TV Cabugi)
Transferências
Apontados como chefes da facção, 21 detentos foram transferidos para as penitenciárias federais de Catanduvas (PR), Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO). Outros cinco presos, também apontados como chefes da facção, foram transferidos no início do mês para a Penitenciária Federal de Mossoró.

Tropas federais iniciam 'operação Potiguar' em Natal (Foto: Fabiano de Oliveira/ G1) 
Tropas federais iniciam 'operação Potiguar' em Natal (Foto: Fabiano de Oliveira/ G1)
Exército nas ruas
Homens do Exército, Marinha e Aeronáutica chegaram ao Rio Grande do Norte no dia 3 e se integraram às forças estaduais de segurança pública no combate aos ataques. Os militares – provenientes de Pernambuco, Ceará e Paraíba e do interior do RN – devem ficar em Natal e na região Metropolitana até o próximo dia 16. Na solenidade de lançamento, o governador Robinson Faria quebrou o protocolo e apelou para que esse prazo seja estendido.

Bloqueadores de celular foram instalados nesta quinta-feira (28) na Penitenciária Estadual de Parnamirim; fotos foram feitas pelos próprios presos, que espalharam as imagens pelas redes sociais (Foto: Reprodução) 
Bloqueadores de celular foram instalados no PEP;
presos publicaram as imagens nas redes sociais
(Foto: Reprodução)
Próximos passos
Ronaldo Lundgren, secretário da Segurança Pública e da Defesa Social do estado, disse ao G1 que o Rio Grande do Norte tem a chance, após essa onda de ataques criminosos, de restabelecer a paz. "Demos o primeiro passo, que foi instalar o bloqueador no PEP. Vamos continuar em outros presídios. Mas outras medidas de segurança pública também serão tomadas. Temos que criar mais vagas no sistema penitenciário, temos que investir na capacitação e promoção de nossos policiais, temos que fazer concursos públicos para as Polícias Militar e Civil. Vamos lançar o plano estadual de redução de homicídios e ampliar nossa política de polícia de aproximação. Digo que temos essa oportunidade porque a população do estado está do nosso lado, apoiando o combate à criminalidade".

Fonte: G1 RN.
Evandro Lopes.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior