quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Bolsa Família: 13,5 milhões de beneficiários terão a renda complementada em janeiro

 
O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário irá repassar R$ 2,42 bilhões para as famílias que integram o programa.
O pagamento começa nesta quarta (18) e segue até o dia 31 de janeiro
Brasília – Mais de 13,5 milhões de famílias terão a renda complementada pelo Bolsa Família em janeiro. Ao todo, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) irá repassar R$ 2,42 bilhões para as famílias do programa. O pagamento começa nesta quarta (18) e segue até o dia 31 de janeiro.
O valor médio do benefício neste mês é de R$ 178,95. O recurso repassado varia conforme o número de membros da família, a idade de cada um deles e a renda declarada ao Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.
O pagamento é feito de forma escalonada e os recursos ficam disponíveis para saque durante 90 dias. Para saber em que dia sacar o dinheiro, a família deve observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) impresso no cartão. No primeiro dia, recebem as famílias com NIS de final 1. No segundo dia, os cartões terminados em 2 e, assim, sucessivamente.
O Bolsa Família é voltado para famílias extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85,00) e pobres (renda per capita mensal entre R$ 85,01 e R$ 170,00). Ao entrarem no programa, as famílias recebem o benefício mensalmente e, como contrapartida, cumprem compromissos nas áreas de saúde e educação.
Aprimoramento – O governo federal está aprimorando os mecanismos de controle do Bolsa Família, para garantir que o benefício seja destinado a quem realmente precisa. No segundo semestre de 2016, o MDSA passou a contar com seis bases de dados que ampliaram as possibilidades de cruzamento de informações sobre a renda das famílias inscritas.
O programa dará ainda atenção especial à primeira infância, por meio do Criança Feliz, lançado em outubro de 2016. A iniciativa tem foco nos primeiros mil dias de vida, com ações nas áreas de saúde, educação e cultura, a fim de promover o desenvolvimento infantil integral.
Já os adultos receberão qualificação profissional e incentivos para abrir o próprio negócio. É o que prevê a Estratégia Nacional de Inclusão Social e Produtiva, que será lançada pelo MDSA nos próximos meses. A intenção é criar uma porta de saída do programa, por meio da geração de renda.

Assessoria de Comunicação Social.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior