domingo, 22 de janeiro de 2017

Cabo da PM grava vídeo com chefes de facção no RN e é afastado

Comando da corporação abriu processo administrativo disciplinar.
Vídeo mostra presos ameaçando rivais após matança em Alcaçuz.


Presos que aparecem no vídeo fazem ameaças de morte a membros de facção rival (Foto: Reprodução/G1) 
Presos que aparecem no vídeo fazem ameaças de morte a membros de facção rival (Foto: Reprodução/G1)
A Polícia Militar confirmou na manhã deste sábado (21) que afastou das funções e abriu processo administrativo para apurar a conduta de um cabo da corporação que gravou vídeos com presos apontados como chefes de uma facção criminosa responsável pela morte de pelo menos 26 detentos de Alcaçuz. A matança aconteceu no fim de semana passado.
O vídeo, que circula pelas redes sociais, foi feito na Central da Flagrantes da Polícia Civil, em Natal, onde cinco detentos aguardam transferência para presídio federais.
Nas imagens, o policial filma três dos cinco presos que estão dentro da caceragem. Esses presos são os mesmos que, na última segunda-feira (16), foram retirados da penitenciária de Alcaçuz. Eles se dizem membros da facção PCC e aguardam transferência para um presídio federal.
"Aqui é o Primeiro Comando da Capital, 15.3.3. O Sindicato [do RN] não vai existir mais aqui no estado não. Nós vamos exterminar tudo", diz um dos presos que aparece no vídeo.
Outro detento que também aparece nas imagens fala para o Sindicato do RN parar de "oprimir a população" e de "descontar na população" a guerra que se instalou dentro de Alcaçuz. Ele ainda faz ameças de morte aos rivais.
Os presos transferidos foram Paulo da Silva Santos, João Francisco do Santos, José Cândido Prado, Paulo Márcio Rodrigues de Araújo e Thiago Souza Soares.
'Medalha de ouro'
Após ouvir os presos, o cabo virou a câmera do celular para o próprio rosto, sorriu e disse: "Aí são os caras que merecem medalha de ouro. Mas, com todo respeito, viu!".
A assessoria de comunicação da Polícia Militar, através do major Eduardo Franco, confirmou o afastamento e disse que a conduta do policial, que tem mais de 15 anos de corporação, será alvo de investigação.
Ele ressalta que o próprio comandante geral da PM no RN, coronel André Azevedo, se pronunciou dizendo que não compactua com esse tipo de atitude e determinou que seja aberto um Processo Administrativo Disciplinar. "A punição mais branda é uma advertência. Já a mais rigorosa, expulsão da corporação", ressaltou o major.
Novos detentos são retirados de Alcaçuz (Foto: Divulgação/GOE) 
Presos, apontados como chefes do PCC em Alcaçuz, foram retirados da unidade após matança de rivais (Foto: Divulgação/GOE)
 

Fonte: G1RN.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior