quinta-feira, 18 de maio de 2017

DIRETAS JÁ: PEDEM JUÍZES FEDERAIS.

Entidade de classe da toga, Unajuf conclama Congresso a editar emenda constitucional para antecipação das eleições no País.
A União Nacional de Juízes Federais (Unajuf) de 1.º grau ‘conclamou’ nesta quarta-feira, 17, o Congresso para imediatamente editar emenda constitucional para antecipação das eleições no País. A iniciativa dos magistrados federais por Diretas Já é uma reação às delações da JBS, que podem implicar o presidente Michel Temer em suposto aval para a ‘compra’ do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha no âmbito da Operação Lava Jato.
Nesta quarta-feira, 10, o jornal O Globo revelou que os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do grupo JBS, gravaram conversas com o presidente da República sobre o ex-presidente da Câmara, condenado a 15 anos e quatro meses de prisão pelo juiz federal Sérgio Moro.
No diálogo, gravado no Palácio do Jaburu, durante reunião de quarenta minutos, Joesley teria dito a Temer que estava pagando mesada a Cunha e também a Lúcio Funaro, apontado como operador do ex-presidente da Câmara e também preso na Lava Jato. Em troca dos repasses, Cunha e Funaro deveriam ficar em silêncio sobre irregularidades envolvendo aliados. “Tem que manter isso, viu?”, disse Temer a Joesley, segundo relatou O Globo.
A Unajuf é uma entidade que representa parcela dos juízes federais. Outra é a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), que não se pronunciou sobre o episódio Temer.
Em nota, Unajuf diz que ‘entende que a nação brasileira não suporta, em um mesmo período de mandato, seja do Poder Executivo, seja do Poder Legislativo, mais outro embate que envolva os mesmos personagens da política nacional’. A entidade se refere ao processo de impeachment de Dilma, em 2016, que abriu caminho para seu vice, Temer, assumir a cadeira presidencial.
“A sociedade clama com urgência por seu direito de livre escolha de seus destinos, sob pena de o clamor social transformar-se em indesejável convulsão social”, reivindicam os juízes federais.
A União Nacional de Juízes Federais de 1.º grau ainda afirmou lamentar ‘profundamente a atuação do Tribunal Superior Eleitoral que não deu, tempo e modo, a resposta que a sociedade precisava quanto ao julgamento da validade das últimas eleições presidenciais, no que poderia, constitucionalmente, alterar os destinos da nação’.

Fonte: Luiz Vassallo e Júlia Affonso/Fausto Macedo.
Via: Serrinha de Fato.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior