sábado, 23 de setembro de 2017

Entenda o que é segurança colaborativa e qual sua importância na sociedade


O tema da segurança pública é motivo de preocupação de toda a sociedade. Ainda nos deparamos com elevados índices de criminalidade que atingem as pessoas e seus patrimônios das mais variadas formas. Essa questão é, majoritariamente, responsabilidade do Estado, mas é também dever dos cidadãos procurar formas de colaborar com a segurança local, incentivando iniciativas disruptivas.
Cada vez mais pessoas se utilizam da facilidade de acesso à internet e da quantia de dispositivos móveis para intensificar sua voz, demonstrando quais são as reais necessidades da população e agindo de maneira proativa em benefício de todos.
Dessa forma, o conceito de segurança colaborativa pode ser resumido em um conjunto de ações para unir a sociedade em prol de medidas de vigilância em comum. Atualmente, existem diversos instrumentos presentes no mercado que atuam de forma a incentivar a integridade das pessoas em locais específicos. Frente aos crescentes níveis de insegurança já existem propostas que unem iniciativas das diferentes esferas da população, como o City Câmera, da prefeitura de São Paulo, que convocou os moradores da cidade para compartilhar seus circuitos de vigilância no intuito de fortalecer a rede de monitoramento do município.
Essas ferramentas que concedem – mediante a prévia autorização –, o acesso remoto às câmeras de segurança, residenciais e corporativas, que estão viradas para a rua, permitem a mobilização dos próprios moradores da região para realizar o monitoramento das imagens, de maneira que seja possível acionar o órgão ou pessoa responsável no caso de atividades suspeitas.
Esse tipo de tecnologia promove maior inclusão dos usuários na revolução digital e também auxilia os poderes públicos na filtragem, análise e interpretação das imagens. Dessa forma, a inovação pode ir ao encontro do bem-estar das pessoas, contribuindo para a sua segurança física. Os avanços estão, aos poucos, mudando o formato de relação entre a sociedade, a polícia e o governo. O real objetivo por trás de ferramentas que possibilitam esse tipo de ação é explorar formas de aprimorar a comunicação e como torná-la mais eficiente, gerando um melhor atendimento para todos.
*Ricardo Luiz é Gerente de Negócios da Tecvoz, empresa de tecnologia referência nomercado de Circuito Fechado de TV (CFTV). http://www.tecvoz.com.br/website/

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior