quinta-feira, 5 de julho de 2018

Crise do mercado GLP reforça segurança energética do gás natural canalizado

 Resultado de imagem para Crise do mercado GLP reforça segurança energética do gás natural canalizado
A crise no abastecimento do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) revela a falta de segurança energética para os consumidores que dependem do combustível em botijões. Seja pela dificuldade enfrentada pelas revendedoras para a compra do produto ou mesmo pelos problemas no transporte rodoviário para distribuição, muitos consumidores estão em busca do gás natural canalizado para evitar o desabastecimento.
 
O Rio Grande do Norte possui mais de 412 mil metros de rede de gasodutos subterrâneos para distribuição de gás natural canalizado. O combustível chega diretamente ao consumidor em indústrias, postos de GNV, condomínios e comércios. A Companhia Potiguar de Gás (Potigás) é a concessionária responsável pela distribuição de 321 mil m³/dia do produto para esses segmentos, somando 21.548 clientes nos municípios de Natal, Mossoró, Parnamirim, São Gonçalo, Macaíba, Extremoz e Goianinha.

O produto é conduzido pelo país por grandes gasodutos de transporte e passa para a rede da Potigás, no Rio Grande do Norte, onde recebe um odorizante para ser percebido em caso de vazamento, reforçando a segurança do combustível. Depois disso, é distribuído para estabelecimentos, situados ao longo da rede de gasodutos.

“A questão de logística está em alta e o transporte dutoviário é o que proporciona a maior garantia de entrega do combustível ao consumidor porque a disponibilidade é em tempo real. Os clientes da Potigás não foram afetados de forma alguma com a falta do produto, seja nos condomínios, comércios, indústrias e até mesmo nos carros porque os postos recebem o gás natural canalizado de forma contínua. Dessa forma, os consumidores precisam repensar os insumos energéticos que estão utilizando”, explica José Augusto Rezende, gerente técnico da Potigás.

A gerente comercial Débora Araújo, do Restaurante Nutre, que utiliza o gás natural canalizado para realizar o preparo das receitas servidas no local, disse que não precisa se preocupar com o combustível. “Com toda essa crise na distribuição dos botijões, nós temos a tranquilidade porque sabemos que não vamos ficar sem um dos principais produtos que utilizamos no restaurante”, afirma.

O síndico Lins Souza, do Condomínio Polinésia, que também é cliente da Potigás, destaca que está satisfeito com o gás natural canalizado. “Não temos do que reclamar. São muitos os benefícios proporcionados pelo uso do gás distribuído pela Potigás”, garante.

O gerente comercial da Potigás, Franciney Souza destaca que os benefícios do gás natural canalizado vão além da questão logística. “É o combustível mais completo do mercado porque representa uma economia em torno de 25%, tem fornecimento contínuo 24 horas por dia nos sete dias da semana e o cliente só paga depois do consumo. Ainda é menos poluente e mais seguro porque não fica armazenado em botijões e por ser mais leve do que o ar, se dissipa rapidamente em caso de vazamento”, esclarece.

A versatilidade do gás natural canalizado também permite sua utilização nos mais variados equipamentos e locais. No condomínio, pode ser usado desde por fogões na cozinha, aquecedores de água no banheiro e máquina de lavar na área de serviço dos apartamentos, até as churrasqueiras e piscinas da área de lazer. Na área comercial, o gás natural canalizado abastece academias, bares, cafeterias, clínicas, churrascarias, escolas, hospitais, hotéis, laboratórios, lanchonetes, lavanderias, padarias, pizzarias, restaurantes, shoppings, supermercados e outros.

Acesse: www.potigas.com.br ou ligue 3204-8500

INFORMAÇÕES À IMPRENSA: (84) 99911-2111
Georgia Nery – Assessora de Comunicação
Talita Lucena – Analista de Comunicação
www.instagram.com/PotigasRN

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior