segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Dia de Combate ao Câncer Infantil chama atenção para os sinais da doença

 Resultado de imagem para Dia de Combate ao Câncer Infantil chama atenção para os sinais da doença
Esta sexta-feira, 23 de novembro, marca o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil. A data serve de alerta sobre esse problema silencioso que representa a principal causa de morte por doença entre crianças e adolescentes, segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA).
A temática é debatida ao longo do ano pela Associação de Apoio aos Portadores de Câncer de Mossoró e Região (AAPCMR), que reforça a importância de tocar nesse assunto com base nas estimativas do INCA, que preveem o surgimento de 12.500 novos casos de câncer infantil para este ano.
Mas o câncer infantil pode ser vencido e o diagnóstico precoce aumenta as chances de sucesso do tratamento. “O câncer infantojuvenil, assim como o da fase adulta, se diagnosticado precocemente, a chance de cura é altíssima. Portanto, se faz importante o diagnóstico precoce para aumentar a probabilidade de curar o paciente”, explica a oncologista da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC), Viviane Ribeiro.
A médica menciona que os sinais e sintomas da doença variam de acordo com o tipo de câncer. “Mas quase todos os pacientes irão apresentar fraqueza, apatia, anemia, dispnéia (falta de ar), febre e infecção de repetição. Outros sinais e sintomas são nódulos no abdômen, linfonodo (íngua) no pescoço, axilas e/ou virilhas, manchas vermelhas pelo corpo, alteração do olho em fotografia com flash (o olho fica branco)”, detalha a oncologista.
Viviane Ribeiro explica ainda que existem três formas de tratamento do câncer e o procedimento adotado para cada paciente, assim como a duração do tratamento, varia a de acordo com cada caso. “O tratamento é realizado por cirurgia, quimioterapia e radioterapia, podendo ser somente uma modalidade ou as três associadas. O tempo pode variar de seis meses até dois anos ou mais, de acordo como esteja a doença e com o tipo de câncer”, complementa.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior