sábado, 13 de abril de 2019

Mulher que recebia ilegalmente aposentadoria de tia morta e acumulou R$ 5 mi é indiciada no RN

Mulher é indiciado pelo crime de estelionato previdenciário contra o Ipern — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi


A Policia Civil indiciou uma mulher pelo crime de estelionato previdenciário contra o Instituto de Previdência dos Servidores do Rio Grande do Norte (Ipern). A investigação aponta que ela recebeu cerca de R$ 5 milhões de forma indevida durante 14 anos através de uma aposentadoria de uma tia, uma promotora da Justiça que morreu em 2001.

O inquérito policial foi instaurado pela Delegacia Especializada de Defesa do Patrimônio Público (DEDEPP).

Mesmo após a morte da tia, a sobrinha continuou recebendo, em sua conta, a aposentadoria destinada à promotora até 2014, ano em que o benefício foi interrompido após pedido do Ministério Público do Rio Grande do Norte.

Em 2015, a investigação para apurar o caso teve início por conta do censo previdenciário, em que a promotora morta em 2001 foi o único membro do MPRN que não se apresentou para o recadastramento.

Em declarações prestadas à polícia, a investigada alegou acreditar que o valor recebido seria referente a uma pensão por morte que a tia teria deixado para ela e os irmãos.

G1 RN.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior