quarta-feira, 24 de julho de 2019

TIM e Vivo assinam acordo para o compartilhamento de infraestrutura de rede.

Acordo tem intenção de compartilhar a rede 2G, bem como a rede 4G em 700 MHz buscando oportunidades de eficiência e redução de custos de manutenção e operação de rede.


A TIM (TIM S.A., subsidiária integral da TIM PARTICIPAÇÕES S.A.) e a Vivo (TELEFÔNICA BRASIL S.A.) assinam hoje um Memorando de Entendimento (MoU) para novos acordos de compartilhamento de infraestrutura de rede.
O memorando prevê o compartilhamento da rede 2G em um modelo Single Grid a nível nacional, e a evolução do compartilhamento da infraestrutura de 700MHz em cidades com menos de 30 mil habitantes, que poderá ser expandido no futuro para municípios maiores. Além disso, serão analisadas oportunidades de eficiência e redução de custos em operações e manutenção da infraestrutura, entre outros, energia elétrica e aluguel de sites.
As empresas irão também avaliar as oportunidades de compartilhamento de redes em outras tecnologias.  De acordo com Christian Gebara, presidente da Vivo, o principal objetivo da iniciativa é melhorar a experiência do cliente e liberar investimentos para as tecnologias do futuro. “Em um momento em que a demanda por dados cresce exponencialmente, buscamos uma melhora relevante na experiência do cliente, bem como a realocação de recursos para novas tecnologias como o 4G, 4,5G e Fibra”, explica Gebara.
Para Pietro Labriola, presidente da TIM, “o compartilhamento de infraestrutura é a solução industrial crucial para o desenvolvimento das telecomunicações no país, visando a introdução de novas tecnologias". "Este acordo representa uma iniciativa eficiente, que aumenta a velocidade de implantação de redes, reduzindo o nível de custos e impactos", ressalta Labriola.
Com isso, as empresas preveem melhorar ainda mais a qualidade dos serviços oferecidos a seus usuários e obter eficiências em alocação de investimentos e custos operacionais.
O documento assinado por TIM e Vivo está alinhado com os desafios relacionados à otimização de uso de energia e de espaços públicos, seguindo as melhores práticas internacionais e impulsionando o processo de digitalização sustentável do Brasil, país de dimensões continentais.
A partir deste memorando, as empresas trabalharão em conjunto para detalhar o plano de compartilhamento ao longo dos próximos 90 dias que, quando concluído, será submetido à aprovação das autoridades.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior