quinta-feira, 1 de agosto de 2019

ITI e Associações Comerciais se aliam para fortalecimento do setor.

As associações comerciais podem atuar no mercado de certificação digital no atendimento ao usuário como Autoridades de Registro
Imagem relacionada
O fortalecimento da tecnologia da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras – ICP-Brasil frente ao desafio de digitalização do Brasil foi tema da videoconferência promovida pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI e a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil – CACB. O encontro virtual reuniu a diretoria do ITI e o presidente do CACB, George Pinheiro, em Brasília para uma conversa com os associados, na manhã desta quarta-feira, 31 de julho.
"Recentemente, a ICP-Brasil passou por atualizações e, agora precisamos nos reinventar enquanto setor de certificação para darmos a nossa contribuição ao desafio da digitalização e desburocratização do país", declarou o presidente do ITI, Marcelo Buz, ao dar as boas-vindas. Os novos normativos, publicados na Resolução nº 151/2019, proporcionaram o desenvolvimento de um novo modelo de mercado para a comercialização dos certificados digitais, conferindo ainda mais segurança aos processos.
Atualmente, são mais de 8 milhões de certificados digitais ICP-Brasil ativos e o objetivo, segundo Buz, é atingir mais de 40 milhões nos próximos três anos. Segundo ele, o modelo liberal de gestão da infraestrutura permite uma atuação ideal do Estado enquanto normatizador e fiscalizador com estreita participação da sociedade civil e do mercado na construção das políticas para o setor. "Trabalhamos juntos e temos no mercado a livre competição para a criação dos diferenciais de comercialização deste serviço que atua contundentemente na mitigação de fraudes e de corrupção", salientou.
O presidente da CACB, George Pinheiro, frisou a parceria com o ITI para o fortalecimento do setor junto aos 2.300 associados em todo o país. "É importante termos esse relacionamento com o governo em uma conversa clara, na qual é de interesse comum o serviço que prestamos para a emissão dos certificados digitais".
Pelo CACB ainda participou o coordenador nacional do Programa de Geração de Receitas e Serviços, Luiz Antônio Bortolin, que defendeu os encontros via videoconferência para capacitação e atualização. "É hora de a gente avançar. Temos que nos reinventar juntos", finalizou.
As associações comerciais podem atuar no mercado de certificação digital no atendimento ao usuário como Autoridades de Registro, vinculadas a uma Autoridade Certificadora.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior