quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Três mil professores estão afastados no estado do RN.

O Sinte estima que o déficit nas escolas estaduais seja de 800 professores atualmente para responder à demanda que vem cada ano aumentando
Por razões diversas como doenças, licença-maternidade, licença-prêmio e estudos, cerca de três mil professores do Estado estão afastados das salas de aula, ou seja, 20% do quadro de ativos, que é de 15 mil pessoas. O levantamento é da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (Seec/RN). O dado, segundo o secretário de Educação Getúlio Marques, “é flutuante”, ou seja, muda todos os dias em função de novos pedidos de afastamento ou de pessoas que retornam aos quadros. Para substituí-los, são convocados professores temporários, atualmente são cerca de mil. 
Maior parte dos afastamentos, segundo Getúlio Marques, ocorre por professores que estão gozando de licença-prêmio, sendo cerca de 700 atualmente. A segunda maior causa de ausências ocorrem por licença-maternidade e problemas de saúde, são 400. Pessoas afastadas por motivos de estudo são cerca de 100 no estado, de acordo com a SEEC. “Os demais não estão em sala de aula por motivos diversos”, explicou Marques. 
Segundo o secretário, está sendo feito um levantamento pelas Diretorias Regionais de Educação sobre a vacância em cada unidade escolar. Os dados serão entregues até 31 de agosto à SEEC e com base neles a secretaria pretende realizar um novo concurso público em 2019, e chamar temporários se for necessário.
Fonte: Ceará Mirim Livre.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior