sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Delegação de estudantes brasileiros participa da abertura da Conferência Eu Posso, em Roma, com a participação de crianças e jovens de todo o mundo


Mais de dois mil estudantes encontram o Papa Francisco e demais lideranças globais, no dia 30 de novembro


A Conferência Global de Crianças e Jovens “Eu Posso”, que teve início nesta quarta-feira (27), em Roma, na Itália, e vai até o sábado (30) está reunindo jovens de todo o mundo. A delegação brasileira é composta por sete grupos, com representantes dos estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul, premiados no Desafio Criativos da Escola, de 2019.
A abertura do evento foi marcada por fortes emoções, pois foi o primeiro momento em que os estudantes brasileiros encontraram com crianças e jovens dos demais países do mundo. Entre os dias 28 e 29 de novembro, os estudantes apresentam seus projetos e também conhecem iniciativas de outras partes do mundo e, no dia 30, os alunos terão um encontro com o Papa Francisco, lideranças globais e artistas. Para Gabriel Salgado, coordenador do programa Criativos da Escola, a conferência é um convite para toda a sociedade olhar para essas ações e criar redes que garantam sua existência e continuidade. “São cerca de dois mil estudantes de mais de 46 países que realizam projetos de mudança em suas escolas e comunidades. Este encontro está só começando e faz com que a gente continue apostando na força do encontro e do protagonismo dos estudantes. Permanecemos aprendendo com os meninos e meninas, além de sempre nos inspirarmos com suas ações nas mais diferentes realidades de todo o mundo”, aponta.
Para Laís Raquel, uma das estudantes responsáveis pelo projeto Amazônia: um laboratório natural, de Barreirinha (AM), o evento é uma ótima oportunidade para os alunos saírem de suas bolhas e ultrapassarem seus limites. “O encontro com os jovens transcende os nossos limites. Foi muito produtivo e muito divertido tentar se comunicar com as outras pessoas. É gente que não fala a nossa língua, que não tem os mesmos costumes e isso pode agregar muito para a nossa experiência como pessoa e como estudante”.
“Tivemos muita interação e por isso foi muito interessante. Eu adorei conhecer pessoas de lugares que eu nunca nem tinha ouvido falar, como, por exemplo, os representantes da Índia e de Portugal. Foi uma experiência bem top e com certeza vou levar isso para o resto da minha vida”, contou a estudante Maria Clara de Oliveira, do projeto Missão Galo, de São Gonçalo do Amarante (RN).
Para o estudante José Esaías, do projeto Consciência Cor e Arte, de Triunfo (PE), o primeiro dia já proporcionou experiências únicas para os estudantes. “Nós pudemos conhecer várias pessoas de outros países. Gostei muito das atividades com dança e de estar com diferentes grupos”, conta Esaías, que acha que mesmo não falando outras línguas, estar pertos de crianças e jovens dos outros lugares é um dos caminhos para promover a interação entre os mesmos. 




0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior