-->

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Coronavírus faz faculdades utilizarem vestibular digital no meio do ano

Contra cola, candidatos poderão ser gravados durante a realização da prova; Faculdades buscam mecanismos de segurança que evitam fraude e plágio

Imagens Ilustrativa (Google).

Sem previsão de retorno às atividades acadêmicas presenciais, a modalidade de vestibular online deve ser o caminho adotado por instituições que aplicam provas entre maio e julho para turmas que se iniciam no 2º semestre, uma vez que não há a possibilidade de reunir os candidatos para realização presencial.

Depois do desafio de se adaptar rapidamente à educação remota, as instituições de ensino deverão estar bem equipadas para realizar o chamado vestibular do meio do ano. Hoje, 80% dos universitários fazem cursos de graduação em instituições privadas, segundo dados mais recentes do Ministério da Educação. No ensino privado, estão 4,5 milhões dos alunos, enquanto 1,9 milhões estudam em instituições públicas.

Para garantir a aplicação da prova contra plágios e fraudes, o PRAVALER, maior fintech de soluções financeiras para educação, passou a oferecer uma plataforma de vestibular digital para as instituições parceiras com alguns recursos importantes de segurança. "Ferramentas de segurança e confiabilidade são essenciais para que faculdades e universidades possam aplicar este tipo de avaliação com menor receio de fraudes e erros na admissão dos alunos", diz Rafael Baddini, sócio-diretor de estratégia de negócio do PRAVALER.

"Estamos vivendo uma nova configuração e mudanças rápidas no setor da educação, e as instituições precisam estar preparadas para atender esta demanda e não deixar alunos sem acesso ao Ensino Superior. O investimento em boas plataformas online, para aulas e provas seguras, será uma das principais saídas neste período de crise", opina Rafael Baddini.


Para os alunos que planejam prestar vestibular para o segundo semestre, vale ficar atento em quatro regras das plataformas:

Sorria, você está sendo filmado

As provas digitais utilizam câmera para gravar os alunos durante a realização. Caso durante a gravação o candidato flagrado colando, poderá ser desclassificado.

Sem Ctrl+C Ctrl+V

O software conta com alertas e mudanças automáticas na avaliação caso haja alguma tentativa de atualização da página e bloqueio nas teclas de atalho, como as de "copiar e colar" e para troca de abas no navegador.

Limite de acessos

As plataformas também estabelecem um número máximo de tentativas para realização da prova, a fim de evitar que o aluno refaça as questões várias vezes.

Também tem redação

Na hora da redação, a escrita também deve ser do aluno. Com o monitoramento de mudança de abas e bloqueio de atalhos, o candidato deverá seguir o mesmo processo de criação das redações presenciais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parceiro MAGALU