quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Benes destina mais de R$ 4 milhões para construção de fábricas de costura no interior do RN


Parlamentar também garantiu R$ 150 mil em recursos para o SENAI atuar na qualificação profissional da população


Com a intenção de fomentar emprego e renda nos municípios do Rio Grande do Norte, o deputado federal Benes Leocádio (Republicanos-RN) destinou uma emenda no valor de R$ 4.100.000,00 (quatro milhões e cem mil reais) para a construção de galpões industriais, possibilitando a implantação de oficinas de costura. O parlamentar, que é coordenador da Frente Mista para o Desenvolvimento da Indústria Têxtil e de Confecção no Rio Grande do Norte - grupo parlamentar vinculado a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (ABIT) - defende o fortalecimento do setor para o crescimento econômico das pequenas cidades potiguares.

De acordo com o deputado Benes a instalação de fábricas de costura é a melhor e mais rápida maneira de se gerar emprego no interior do Estado e mudar a realidade econômica dos municípios. “A partir do momento que tivermos essas novas estruturas, daremos condições de mais empresas se instalarem, ampliando a cadeia têxtil no RN. Em conversa com empreendedores do setor podemos conhecer os entraves e desafios para o desenvolvimento de oficinas industriais de costura em nosso Estado. Com a emenda garantimos a construção dos galpões onde irão funcionar essas pequenas fábricas”, destacou Benes.

Para o desenvolvimento do projeto é necessário a formalização de parcerias com o SENAI, para a qualificação de mão de obra, de instituições financeiras de crédito para garantir aquisição de máquinas e equipamentos necessários ao funcionamento das fábricas, bem como a participação das prefeituras. “Ainda, por meio do nosso mandato, garantimos R$ 150 mil para o SENAI atuar na qualificação profissional da população. Claro que se deve ser feita a combinação de esforços do poder público e privado. Por isso, já apresentamos o projeto e conseguimos o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN) e da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (SEDEC/RN). Além disso, é preciso a participação do Banco do Nordeste com o financiamento para aquisição dos equipamentos necessários”, explicou Benes.

Da Assessoria.

0 comentários


EnviarEmoticon

Próxima Proxima
Anterior Anterior